quinta-feira, junho 08, 2017

Carta de um Profano a Outro

Meu Filho,

Quando você parar de me contar - como ainda você faz - as suas brincadeiras e as suas coisas pessoais; quando você não tiver mais medo da "escuridão" e decidir abrir, finalmente, as páginas desses livros desconhecidos que hoje você somente olha, talvez mal ajeitados, na estante do meu escritório, e que conservo com muito carinho; quando for adulto, aproxime-se desses senhores que hoje você acha misteriosos e que, se bem não te desagradam, te merecem tão somente certa indiferença.Procura essas pessoas que, freqüentemente, me ligam ou me visitam e com quem compatilho algumas horas, a cada semana, nesses dias que você vê eu chegar mais tarde em casa. Sim, procura esses homens que a sociedade identifica como "Os Maçons" e que eu chamo, orgulhosamente de, "Meus Irmãos". Tantas vezes você os viu e ouviu que, provavelmente, já conheça todos eles. A grande maioria são jovens; alguns, homens maduros; e outros, com as suas testas coroadas por cabelos grisalhos, do mesmo jeito que algumas montanhas mostram seus cumes, cobertos pelo branco da neve. Mas todos eles me permitiram beber da fonte da sabedoria. Todos, por igual, abriram seus peitos como se abre uma cesta para receber as confidências, a alegria, os infortúnios e decepções, os projetos e as ilusões do melhor amigo. Sim, procura essas pessoas, sem importar o longo caminho a ser percorrido, nem quantos os obstáculos que devam ser vencidos. Decidido a procura-los, o Ser Supremo vai mostrar-te o caminho. E quando souber o que é que eles fazem, como pensam e o que pretendem, desde que o teu espírito esteja satisfeito, e achadas todas as tuas respostas, junte-se a eles e siga-os. Mas, se mesmo depois de analisar os seus princípios, as tuas dúvidas continuarem sem resposta, então, meu Filho, saia do caminho, com a decência de um homem bem nascido. Se eu ainda for vivo, baterei palmas à tua decisão, a aceitarei, pois você terá estudado antes de definir e porque conseguiu analisar a tua escolha, ou seja, terá decidido por você mesmo, após ter pensado e raciocinado. E, caso eu tiver passado para o Oriente Eterno, vou pedir ao Grande Arquiteto do Universo para enfeitar a tua vida com os atributos que sempre procurei para você e que, Maçom ou não, o Mundo te reconheça como sendo um homem honesto, virtuoso, justo, respeitável, oposto a todo gênero de opressão e com um profundo amor pela humanidade.
Seu Pai e Maçom com muita Honra.

Por Weber Varrasquim

Patrocínio: Ecotour Adventure

quarta-feira, março 29, 2017

Maçonaria e seus Simbolos.

"O Simbolismo transforma os fenômenos visíveis em uma idéia, e a idéia em imagem, mas de tal forma que a idéia continua a agir na imagem, e permanece, contudo, inacessível; e mesmo se for expressa em todas as línguas, ela permanece inexprimível. Já a Alegoria, transforma os fenômenos visíveis em conceito, o conceito em imagem, mas de tal maneira, que esse conceito continua sempre limitado pela imagem, capaz de ser inteiramente apreendido e possuído por ela, e inteiramente exprimido por essa imagem."
Goethe.

"A Maçonaria é um sistema de moralidade desenvolvido e inculcado pela ciência do simbolismo. Este caráter peculiar de instituição simbólica e também a adoção deste método genuíno de instrução pelo simbolismo, emprestam à Maçonaria a incolumidade de sua identidade e é também a causa dela diferir de qualquer outra associação inventada pelo engenho humano. É o que lhe confere a forma atrativa que lhe tem assegurado sempre a fidelidade de seus discípulos e a sua própria perpetuidade."
De fato, a Maçonaria adotou o método de instrução, ela não o inventou.
simbologia é a ciência mais antiga do mundo e o método de instrução dos homens primitivos. É graças a ela que tomamos conhecimento hoje, da sabedoria dos povos antigos e dos filósofos. O acervo religioso, cultural e folclórico da humanidade está preservado através do simbolismo, desde a pré-história.
O princípio do pensamento simbólico está fincado em uma época anterior à história, nos fins do período paleolítico. Os mestres da humanidade primitiva, podem ser facilmente localizados, através de estudos sobre gravações epigráficas.
A Maçonaria é a legítima herdeira espiritual das sociedades iniciáticas da antiguidade, porque perpetua o tradicional método de instrução, no ensinamento de suas doutrinas.
"O simbolismo é a linguagem da ascese. Para além do tempo e do espaço, liga a dimensão individual quotidiana, psicológica à escala cósmica, supra-individual. Pode variar na sua expressão, nas suas representações exteriores, mas os seus fundamentos permanecem imutáveis".

"Os símbolos não são simples imagens passivas, transformadores de energia psíquica, modificam a natureza secreta do homem. O símbolo não é um conceito sábio, em entidade abstrata, mas sim uma lei profunda, que exerce o seu poder sobre a natureza interior do ser humano. O símbolo permite a transmissão da mensagem, veicula o elemento central da idéia, para além das diferenças de cultura e de civilização. Ele é intemporal.

quarta-feira, maio 20, 2015

AS ORIGENS DA MAÇÔNARIA



Nenhuma questão é mais controversa no domínio da historia da maçonaria, do que a sua própria origem. Teria começado por ocasião da construção do templo de Salomão de Jerusalém ? Para os maçons um símbolo do mais alto significado, representando ser o Templo Ideal, cuja construção participa com a sua pedra esquadrejada e polida no silencio do recolhimento e da meditação: seria uma continuação dos mistérios essênios, ou, talvez dos pitagóricos, na Grécia; estará a sua origem na Antiga e Mística Ordem Rosa-Cruz; seria um prolongamento da Ordem Templária?


São hipóteses que admitem algum relacionamento, pois seus rituais e suas praticas foram de algum modo inspirados e baseados nesses acontecimentos.


A verdadeira Origem da Maçonaria parece estar nas Corporações Operarias dos Primeiros Construtores de Catedrais, na Idade Média, que tiveram, inclusive, a proteção dos reis e da Igreja. Seus conhecimentos ma arte de construir constituíam um segredo comunicado somente aqueles capazes de guarda-lo.


No inicio do Século XVIII, entram em decadência aquelas Corporações e ocorre, em Londres, reunindo as quatro lojas remanescentes de Pedreiros, a fundação,em 1711, precisamente, de uma ciência especulativa, segundo os métodos operativos, com propósito de ensinamento moral. Desaparecia a Maçonaria Operativa dos Construtores de Catedrais; surgia a Maçonaria Especulativa, ou Franco-Maçonaria , definitivamente estabelecida em 1723, com a aprovação dos seus primeiros estatutos, a Constituição de Anderson (James Anderson) .

Posteriormente, Albert Gallatin Mackey corrigiu os Landmarks, baseados na tradição, usos e costumes da antiga Maçonaria. Estes Landmarks, mais as Constituições de Anderson, formão as leis Básicas da Maçonaria. E são estas Leis, os Princípios, de observância rigorosamente obrigatória a legitimidade das Corporações Maçônicas até hoje.

Ser Maçom


Tu és pequena gota d´água

 Que nasce da união
 Entre duas belas nuvens
Mas, tu serás um mar imenso,
 No momento em que tu fores nós!

Tu és a faísca que brilha
 No encontro das pedras:
Mas, tu serás uma fogueira imensa,
 No momento  que tu fores nós
  
Tu és um miúdo grão de areia,
 Pelos rios, sempre a rolar:
Mas, tu serás uma imensa montanha,
 No momento em que fores nós!


Tu és uma partícula de ar
 Perdida no espaço sideral:
Mas, tu serás a própria atmosfera,
No momento em que fores nós